segunda-feira, 6 de março de 2017

Leitura

Quando não lhe escrevia qualquer palavra, conformava-se em ler-lhe o silêncio.

14 comentários:

ella disse...

Há tanto dizer num silêncio!

Impontual disse...

... e não leitura mais aturada que a do silêncio.

Rui disse...

:) ... Com boa vontade e amizade essas coisas conseguem-se naturalmente, Luisa ! :)

Miss Smile disse...

Às vezes, o silêncio é uma única palavra.

bea disse...

Por vezes julgo que não sabemos o que seja o silêncio. No ar, sempre captamos algum som. E quando falamos em silêncio, que queremos dizer além de pouco barulho ou sem ele, de sons distantes, de ao redor tudo quieto. Mas a escrita também é pouco sonora. E a leitura dela pode ser ainda mais quieta.

É bonito isso de se deixar ficar a interpretar silêncios.

AvoGi disse...

Às vezes é no meio do silêncio...
Kis :=}

Majo Dutra disse...

E os momentos silenciosos podem ser preciosos...
Beijo ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Gaja Maria disse...

Uma das formas de comunicação eu acho :)

Janita disse...

É mais elucidativa a leitura de um certo silêncio do que a leitura de mil palavras ocas. Excelente, Luísa. :)

Pedro Coimbra disse...

E ler o silêncio, os silêncios, é muitíssimo importante.

Chic' Ana disse...

E um silêncio por vezes diz mais que mil palavras!
Beijinhos

Briseis disse...

às vezes lê-se o silêncio quando as palavras são esperadas mas não vêm... compreendo o sentido que tens no que dizes, mas eu li e ouvi silêncios vezes de mais, não eram silêncios bons, então deixei-o, porque agora também estou em silêncio mas é o meu silêncio, não o alheio.

Laura Ferreira disse...

que lindo, Luísa.

Ana Freire disse...

E haverá silêncios que têm tanto para dizer...
Beijinhos
Ana