quarta-feira, 14 de junho de 2017

Caracóis

O espaço é pequeno, os comensais quase roçam uns nos outros. À minha esquerda, a centímetros de mim, quatro mãos atravessam a mesa, tocam-se a meio, esquecem-se do pedido. À minha frente, também há quatro mãos. Estas apenas se atarefam sobre um prato de caracóis.

4 comentários:

Catarina disse...

Eu tb teria preferido os caracolitos! : )

redonda disse...

Ainda não tive coragem de experimentar...

bea disse...

Como-os, mas não morro por eles caracóis. As mãos sobre a mesa são ternura para quem as vê e enlêvo para quem as sente. E tanto o tempo das mãos se perde de si e delas. Fica a mesa, os talheres, os pratos. Um muro.

Briseis disse...

Era das coisas que eu mais gostava, a dança das mãos sobre a mesa. Tão à vista de todos, mas tão privada. Ele não gostava lá muito. Foi um dos primeiros sinais de que não iríamos dar certo... =)